Perdas, Luto e Superação

Luto ou Depressão?

Contrariando o que muitos pensam, luto não é doença. É uma situação de crise diante de uma perda. Não só da perda por morte concreta, mas também perdas por mortes simbólicas que passamos ao longo da vida. Por exemplo, a ruptura das relações amorosas.
O tempo do luto também não pode ser definido. Uma pessoa pode superar em três meses e outra levar anos. Os recursos psíquicos do enlutado, sua rede de apoio social e sua vivência anterior das perdas serão preponderantes para a elaboração do luto.

imageÉ comum ouvirmos “quem está de luto está com depressão”. Isso porque os comportamentos são semelhantes. Tristeza, choro, desânimo, angústia, solidão, insônia e falta de apetite estão presentes no processo de luto que é uma reação natural de pesar por uma perda. A depressão acomoda-se silenciosamente, sem aparentes fatalidades. O que de fato acontece, é que se o luto não for vivenciado, então a instalação de um quadro depressivo torna-se favorável, paralisando o indivíduo de forma desproporcional ao processo de luto. Quando isso acontece a ajuda de um profissional habilitado é fundamental.
Infelizmente vivemos em uma sociedade que pouco estimula a administração das dores emocionais. Mostrar sofrimento, pedir ajuda, chorar… é para os fracos. Precisamos entender que somos humanos e não super heróis.
É recomendado que o enlutado compartilhe e vivencie seu luto para que aprenda a reorganizar a vida com a ausência. Novas habilidades terão que ser aprendidas e novos vínculos poderão ser formados.
O processo de luto nunca estará totalmente concluído. Embora a pessoa já esteja retomando sua vida, haverá momentos em que a tristeza e o anseio pela perda voltarão. Exemplo disso são as datas comemorativas, onde as lembranças da perda ficarão mais aguçadas.
Na grande maioria das vezes o que um enlutado quer e precisa é ser ouvido na sua dor. O que de melhor temos a oferecê-los são os nossos ouvidos e não as palavras de consolo. Geralmente tais palavras trazem consigo regras que podem dificultar a elaboração do luto. Frases como não chore, seja forte, foi Deus quem quis assim… devem ser evitadas.
Cada pessoa manifesta seu sofrimento de uma forma. Alguns choram, outros ficam em total silêncio. Precisamos está atentos a essas manifestações para não cairmos no erro de padronizar os comportamentos de quem esta sofrendo. Onde está escrito que quem está em silêncio está sofrendo menos do que quem chora? Portanto, o enlutado precisa ser respeitado na sua dor e não criticado. Não deve ser cobrado ou apressado a se sentir menos triste. Ele deve ser convidado e não forçado a realizar as atividades que antes apreciava.

Karoliny Lima Damasceno
Psicóloga – Teresina – Piauí
Perdas, Luto e Superação
www.karol.psc.br

2 comentários sobre “Luto ou Depressão?

  1. Emanuella Morais

    Olá! A bebê já nasceu? Desejo que estejam com toda a saúde necessária, amor total e emoções a mil….
    Que coincidência, seu tema de frente são as perdas, o luto e as consequências que isso nos traz e as vezes fica. Espero sinceramente, que nos reencontremos, pois peguei uma humanista e não sei se as coisas estão captadas da forma que eu exponho, mas acho que sou transparente demais para que isso ocorra; mas o pior é que é essa a impressão que ela me dá. Ela me ouve mas não sei se está me escutando.
    Mas deixa isso pra lá.
    Queria te dizer que tua página está linda e de muito bom gosto, sucesso, sucesso, sucesso e muita paz…
    Aguardo contato.

    1. Karoliny Damasceno

      Olá! Obrigada pelo carinho.
      Minha bebê nascerá sexta-feita.
      Olhe, continue seu processo terapêutico e caso não esteja gostando da abordagem humanista procure alguém da TCC.
      Assim que retornar, entrarei em contato.
      Desejo que suas dificuldades sejam superadas. Estou na torcida por você e não se esqueça: seja RESILIENTE. Nunca, jamais, desista dos seus objetivos ok?
      Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *